Contos, crônicas, poesias & afins

Língua

A língua, sensual, suga

a sensível palavra

que, desvirginada,

goza os prazeres

do sentido

dupla e

penetradamente

atribuído.

 .

A palavra

é sempre intata

por sua tez

Mesmo não sendo

proferida

Só uma vez.

*

[M.S.]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s