Arquivo da tag: sindserv

A todos os servidores, especialmente os aposentados

Às servidoras e servidores públicos aposentados de São Bernardo do Campo

     Nós servidores e servidoras da ativa e aposentados dos mais diversos setores que compomos a CHAPA 2 para as eleições do Sindserv, gostaríamos de dialogar com você, aposentada e aposentado do serviço público de são Bernardo do Campo.

     A atual gestão do SINDSERV composta pela CUT e apoiada pelo prefeito de São Bernardo do Campo está fazendo da eleição do sindicato um momento de disputa desleal, desrespeitando a decisão dos trabalhadores e fomentando mentiras e calúnias contra a CHAPA 2 (uma dessas mentiras é a de que a CHAPA 2 teria dirigido o sindicato por 14 anos).
     A eleição já aconteceu e a chapa 1 perdeu, apesar de ter todo o processo eleitoral sob o seu exclusivo controle. Perdeu porque a categoria está cansada de ser maltratada pelo governo e por aqueles que dizem lutar por nossos interesses, mas lutam pelos interesses do governo e de seu partido político, o PT. Após ser derrotada pela categoria nas urnas e reconhecer publicamente a nossa vitória, segundo matéria do Diário do Grande ABC a direção sindicato teria sido incitada pelo governo a dar um jeito para chamar nova eleição.
     Essa direção, que deu um golpe na eleição do sindicato, fez com que a greve histórica do funcionalismo tivesse um desfecho trágico, pois a negociação realizada trouxe grandes prejuízos aos servidores públicos: ficamos sem aumento real e sem reposição da inflação em 2015, nenhum item da pauta de reivindicação foi atendido, e cerca de 200 aposentados foram excluídos do acordo coletivo. 
     Para nós, servidores que aderimos à greve, a péssima negociação feita pela direção acarretou em descontos e faltas – descontos que, na maioria dos casos, foram maiores do que o abono recebido; e faltas que se mantiveram, mesmo após a compensação dos dias parados!
     Não bastasse tudo isso, o convênio médico está de mal a pior e quem mais precisa de assistência sofre com a falta de médicos, descredenciamento de hospitais, lentidão no agendamento de consultas e exames, atrasos e até mesmo negação nas autorizações de cirurgias e tratamentos médicos.
     Desde o ano passado, servidores públicos aposentados e não aposentados se reuniram em um grupo denominadoUSUÁRIOS DO IMASF para cobrar melhorias no atendimento, lutar contra a falência do nosso plano de saúde, pelo recredenciamento de hospitais e contra o aumento abusivo nas mensalidades. Integrantes da CHAPA 2 participam ativamente deste grupo.
     Lamentavelmente, a direção do sindicato se recusou a participar desta luta e, diante dessa omissão, o governo impôs um projeto de reestruturação do IMASF com criação de mais cargos comissionados com altos salários e que na prática não apresentou nenhuma melhoria na assistência médica. Isso tudo após o abusivo aumento da mensalidade em quase 14%!
 

Queremos um SINDSERV a serviço de todos os servidores

     Reconhecemos a importância de quem dedicou toda a sua vida a servir bem à população de nossa cidade e por isso estranhamos demais que ainda não exista no sindicato nenhuma secretaria específica para tratar das questões dos aposentados.

     Precisamos de um sindicato que atue em defesa dos direitos e pela valorização dos aposentados; que faça sim festas, churrascos, passeios e parcerias, mas que não exclua nenhum trabalhador dos acordos coletivos e não deixe de lutar para que os servidores públicos tenham assistência médica decente, reajustes salariais e reposições das perdas inflacionárias.
     Recentemente, a direção do sindicato e sua chapa 1 afirmaram que a CHAPA 2 não respeita aposentados, que seríamos contra festas, passeios e atividades culturais. Segundo relatos de alguns servidores, teriam dito que a CHAPA 2 acabaria com programas habitacionais, que são do governo federal (!).
     Diante destas afirmações injuriosas, esclarecemos: a CHAPA 2 NÃO É CONTRA a organização de festas e outras atividades de integração, nem tem posicionamento contrário a projetos habitacionais ou outros programas sociais.
     O que somos contra é com o abuso da boa-fé das pessoas para angariar votos.
    Assim como causa profunda indignação os casos de corrupção envolvendo a Petrobrás, porque não é correto que recursos de empresa pública sejam usados para bancar campanhas partidárias, também não é correto que material de campanha seja entregue ao mesmo tempo com convites para festas do sindicato, nem que atividades do sindicato sejam utilizadas para propaganda da chapa que dirige o sindicato. 
     Compreendemos que o papel de uma direção de sindicato precisa ser o de fomentar o espírito de unidade, solidariedade, cooperação e respeito entre os trabalhadores, e não jogar servidor contra servidor como tem feito a chapa 1 quando mente e calunia a nosso respeito.  
     Por isso chamamos você, servidor e servidora aposentado e aposentada, a ir até o sindicato nos dias 26 e 27 de novembro e votar na CHAPA 2 para construirmos juntos um sindicato de fato sob o controle dos servidores públicos. Um Sindserv de todos e para todos!

     E também pedimos seu voto na eleição do IMASF para a CHAPA USUÁRIOS DO IMASF.

*

**
Acesse o blog da CHAPA 2 – OPOSIÇÃO UNIFICADA:

Contra o golpe: Daremos o troco nas urnas!

O cumprimento do acordo salarial da greve está ameaçado: só um sindicato independente do governo pode lutar pelos trabalhadores

Segundo dados oficiais, as contas da prefeitura de São Bernardo estão com um rombo de 1,2 Bilhões, o que representa claramente uma ameaça ao cumprimento do acordo da greve deste ano. Pelos setores, ventilam-se boatos de que há sérios riscos de que até o pagamento das férias e do décimo terceiro podem ser afetado. Marinho não pensará duas vezes entre não pagar o salário dos servidores e gastar com propaganda e com as “obras” para que seu partido ganhe as eleições municipais do ano que vem. O prefeito gastou somente com vídeos de publicidade 1 milhão de reais!!!

Marinho precisa que seus partidários estejam no sindicato para continuar com essa gestão contra os servidores e tentar impedir que os trabalhadores se levantem contra esse possível ataque. Com a turma do Chagas, à frente do sindicato colocando em primeiro lugar seus próprios interesses, como sempre fizeram, Marinho terá mais facilidade em continuar implementado suas políticas antitrabalhadores e antipovo de desmonte, de terceirização e sucateamento do serviço púbico.

Mais do que nunca, para organizar a categoria nas lutas que virão os servidores públicos precisam de uma direção combativa, independente de governos e de centrais sindicais governistas e pelegas e que não submeta o sindicato a interesses político-partidários. Precisamos de um sindicato que não seja aliado do governo e sim dos servidores.

Quem é partidário de Marinho não enfrentará o governo em defesa do servidor!

Os trabalhadores não querem golpe e vão derrotar o governismo nas urnas novamente!

Teremos novas eleições para o Sindserv nos dias 26 e 27 de novembro; isso porque a atual diretoria não aceita a decisão da categoria e apela para o tapetão. Não mediremos esforços para derrotar esse golpe, inclusive nas novas eleições, com as quais não concordamos.  Trata-se de uma tentativa desesperada de manter o sindicato sob o controle dos governistas. Por isso continuamos apresentando uma alternativa independente e de luta – a Oposição Unificada – quantas vezes for preciso até que finalmente sejam derrotados o governismo, a burocracia e o atrelamento a centrais sindicais pelegas que tanto atrapalham a vida, os direitos e as conquistas dos trabalhadores.

Assim como a absoluta maioria dos servidores públicos, não aceitamos esse golpe, muito menos as calúnias e acusações sem provas que a chapa da atual diretoria vem fazendo numa atitude sórdida típica daqueles que preferem perder o apoio de toda a categoria para usar o sindicato para promoção de seus egos e projetos político-partidários eleitorais.

Se houve algum erro nas eleições, a responsabilidade é daqueles que controlaram todo o processo eleitoral, conduzindo-o de forma antidemocrática e sem transparência.

É bom lembrar que durante a eleição e também na apuração dos votos, o atual presidente e a CUT reafirmaram a legitimidade do processo eleitoral e a vitória da CHAPA 2, mas, após levarem um puxão de orelha do prefeito por terem perdido as eleições (conforme indica matéria do DGAC de 21 de outubro), manobraram para anular o pleito e mais uma vez passar por cima da vontade dos trabalhadores.

Sabemos que a categoria mais do que nunca rechaça a chapa 1 por suas manobras e por representar os interesses do Marinho dentro do Sindserv, e que até vários trabalhadores que não votaram das últimas eleições apoiarão a Oposição Unificada em repúdio ao golpe descarado.

A categoria, que votou pela mudança, não se deixa enganar com as calúnias feitas pela chapa governista

Mais de 3 MIL servidores públicos assinaram o abaixo-assinado reconhecendo a legitimidade da eleição da CHAPA 2 – OPOSIÇÃO UNIFICADA – isso tudo em meio a uma intensa campanha de difamação promovida pela chapa derrotada, que dando continuidade ao golpismo tenta desqualificar a decisão dos trabalhadores e nos associar a supostos atos ilícitos que não poderiam ser praticados por quem não controlou o processo eleitoral.

A assembleia da comissão eleitoral, no último dia 27, mostrou que a categoria está disposta a dar o troco ao golpe da atual diretoria. A mobilização foi grande para impedir que a turma do Chagas controlasse todo o processo. O presidente do sindicato ficou com medo de contar os votos e acumular mais essa derrota, mas com a nossa presença em grande número, conseguimos que houvesse dois membros com direito a voto que não são ligados à atual diretoria e que estão dispostos a fazer uma eleição limpa.

A CHAPA 2 conta com o apoio de lutadores independentes de todo o país

No país todo há vários sindicatos e oposições que são contra sindicatos atrelados aos governos e partidos, e que lutam contra o domínio da CUT e outras centrais pelegas.

Não estamos sozinhos nesta luta: o empenho dos servidores públicos de SBC, a unidade com trabalhadores de outros setores e o apoio de sindicatos combativos e independentes de governos é essencial para que seja possível derrotar a CUT!

A CSP-Conlutas e a Intersindical – Central da Classe Trabalhadora apoiam a CHAPA 2 porque são centrais sindicais comprometidas com os interesses dos trabalhadores e são independentes de governos. Temos orgulho de sermos apoiados por lutadores independentes, honestos e experientes na luta contra a máquina governista.  Já a CUT, que apoia a chapa da atual diretoria, é a central do Marinho. O prefeito e carrasco dos servidores em SBC foi presidente da CUT recentemente e, segundo matéria publicada no DGABC, foi quem “orientou de maneira incisiva (…) Giovani Chagas (PT), a tentar reverter a derrota na eleição” do Sindserv.

Precisamos ir às urnas novamente e derrotar mais uma vez a governista chapa 1 e dar um basta às interferências do prefeito no nosso sindicato!

PROPOSTAS DA CHAPA 2 – OPOSIÇÃO UNIFICADA

Uma direção sindical não deve se portar como dona e mandatária do sindicato, mas sim assumir sua função de representar e organizar os servidores públicos, que devem ter o controle e a decisão sobre os rumos do Sindserv.

Neste sentido nossas propostas sustentam-se em dois grandes eixos: 1. Democratização do sindicato/ horizontalização da estrutura sindical; 2. Lutas econômicas/ valorização profissional e melhoria das condições estruturais e de relações de trabalho.

Conheça nossas propostas e nossos integrantes acessando o BLOG da CHAPA 2:

https://oposicaounificadachapa2.wordpress.com/programa/

https://oposicaounificadachapa2.wordpress.com/composicao-da-chapa-2/

Assembleia no Sindserv hoje, 18h

Bom dia!
Hoje às 18h tem assembleia no sindicato. Mais uma vez o horário e dia escolhido dificulta a participação de grande parte do funcionalismo. Correm notícias de que estão telefonando para aposentados e apoiadores da chapa derrotada para estarem a partir das 17h no sindicato, numa reedição da primeira assembleia que elegeu a comissão eleitoral indicada pela chapa 1, e à semelhança do que fez o governo na votação do estatuto. Prática típica dos que, no intuito de usurpar uma direção que perderam no voto, costumam golpear o processo democrático. A organização e a unidade dos servidores públicos é fundamental para mais uma vez impor uma derrota à direção governista e garantir o respeito à decisão democrática dos trabalhadores que elegeram a CHAPA 2. Contamos com você na assembleia. Se possível chegue antes das 18h, se não puder, lembre que a segunda chamada é às 18h30.