Categoria: Contos, crônicas, poesias & afins

Doudo

Amante crucificado pela loucura. Seu amor é paixão avassaladora de uma vastidão incontrolável, de uma solidão inconsolável. Que já – Mais – Sempre Sempre Interminantemente Se deixa iludir pela realidade [M.S.]

Metáforas

Como cacos colados remendo versos anacrônicos: Anátemas pueris de uma sorte inglória, fogos de artes e ofícios, estampidos no sótão, declarações de paz e fortunas descabidas, impostos retidos na fonte dos desejos compartilhados (cem dias em um só tempo). . Tudo duvido da vida: Até mesmo a improbabilidade […]